Histórico

2001: Entrada dos primeiros madeireiros comerciais na região.

Uma serraria perto de Santarém (PA)

Uma serraria perto de Santarém (PA)

2002: Os conflitos entre comunidades locais e madeireiros se acirram.

9 nov. 2004: Criação da RESEX Verde para sempre. A região dos rios Guajará, Tamuataí e Uruará é tirada da área desta RESEX por pressões de parte do poder público local e estadual.

2004: Resistência de parte das comunidades ao ingresso dos madeireiros nas terras e lutas, com o apoio do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Prainha, para a criação de uma outra RESEX, a Renascer.

5-6 out. 2006: Um grupo de comunitários “prende” umas balsas cheias de toras, descendo o rio Uruará. O dia seguinte, a Polícia Militar libera o transito das balsas. Toda a madeira carregada era oriunda de extração ilegal.

Nov. 2006: Conflitos entre os comunitários e a Polícia sobre o transito pelo rio da madeira ilegal. O Governo Estadual, já “de saída” decreta a criação de áreas de proteção na região da futura RESEX, para privá-la de uma porção abundante de terras e entregar-la aos madeireiros. 20 lideranças são ameaçadas de morte.

Dez. 2006: A Justiça Federal do Pará emite uma decisão liminar impedindo a criação das áreas de proteção e impõe ao IBAMA um prazo de 30 dias para a criação da RESEX Renascer.

13 dez. 2007: O Instituto Chico Mendes (criado a partir da divisão do IBAMA) realiza a Consulta Pública, último ato administrativo para a criação da RESEX.

Consulta pública Resex Renascer. Com. de Espírito Santo, dez. 2007.

Consulta pública Resex Renascer. Comunidade de Espírito Santo, dez. 2007.

Mai. 2008: O processo da criação da RESEX sai do Instituto Chico Mendes, para passar para a Casa Civil, onde o decreto de criação da RESEX teria que ser assinado.

8 Jun. 2009: Com extensão de 211.741,37ha, a Resex Renascer é criada. Com base no limite inicial, proposto em 2004, ficam fora da área protegida toda a faixa da várzea, mais de 200.000, na parte meridional da mesma reserva (o alvo da exploração madeireira) e algumas fazendas no meio da área. Mapa da Resex Renascer. Fonte: Instituto Socioambiental

Fontes:

  • Lula e Ana Júlia discutem RESEX Renascer de Prainha (www.jesocarneiro.com, 11/06/2008)
  • CPT Nacional, Conflitos no Campo Brasil 2007, 2008, Tab. 17 – Ameaçados de morte
  • ISA, Governo decreta Resex Renascer depois de um ano sem criar novas unidades de conservação (http://www.socioambiental.org/nsa/detalhe?id=2908, 15/06/2009)
  • Ministério Publico Federal. Procuradoria da Republica no Pará. Justiça confirma obrigação de instalar Resex Renascer em Prainha, 27/07/2007 (www.prpa.mpf.gov.br)
  • Mauricio Torres, La pietra muiraquitã. Il caso del fiume Uruará nel conflitto fra i popoli della foresta e le madeireiras in Amazzonia, mimeografado, 2007

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s